sexta-feira, 2 de julho de 2010

14 DICAS PARA TOCAR "A MISSA"...

É tão distante falar que "hoje eu vou tocar na missa".  Parece mesmo que estou indo para um concerto, para um show, prestar um favor para a Igreja. O ideal seria "tocar a Missa". O Ministro de música faz parte da celebração. Ele não é um mero espectador.

E a Missa, a celebração da Missa é o momento de maior intimidade com O Senhor. É o encontro das  Igrejas  Militante, Padecente e Triunfante. É o nosso encontro com O Senhor Vivo.

Esta dimensão de "tocar a missa" é valiosa e faz-nos mergulhar no profundo do Mistério. Boa Missa.


REGRA DE OURO.
Toque e cante músicas que o povo conheça. O excesso de arranjos "maravilhosos" ,muitas vezes atrapalha o canto e todos se perdem, durante a celebração.

1) CONHECER A LITURGIA.
Você precisa saber bem a respeito do Sacrifício da Santa Missa; conhecê-la parte por parte e entender os seus significados. Por exemplo, na hora do ato penitencial, a canção escolhida deve ser de entronização, que conduza as pessoas a um ato profundo de contrição. Esta música deve ser "fácil" do povo cantar.

2) SABER AS LEITURAS DO DIA.
É imprescindível que o ministério que tocará na Missa saiba com antecedência as leituras que serão proclamadas, em especial o Evangelho. A partir do Evangelho, escolha músicas que estejam em acordo com todo o andamento da Missa.

3) TEMPO LITÚRGICO. 
Qual tempo litúrgico a Igreja está vivendo? O Advento, Tempo Pascal, Natal, Tempo Comum...? As músicas precisam estar em sintonia com cada Tempo Litúrgico. Na Quaresma, por exemplo, não se canta o Glória, nem se canta Aleluia... É preciso estar atento a tudo isso.

4) SOM AMBIENTE.
O áudio (som) deve estar na altura certa e observando a quantidade de pessoas dentro da Igreja. Se for uma missa de juventude, você pode trabalhar melhor as canções e, quem sabe, até colocar arranjos mais elaborados. Se for uma missa com pessoas mais idosas, não é natural querer tocar guitarra e bateria estrondorosamente. Tenha discernimento quanto ao som e a acústica da sua paróquia ou local da celebração. Outra coisa: pare de brigar com o "retorno".

5) CAMPANHAS DA FRATERNIDADE.
A CNBB lança todos os anos canções com temas específicos. Gostando você ou não, estas canções apontam para uma necessidade que o Brasil está vivendo naquele momento. É um tempo em que toda a Igreja do Brasil vive em unidade musical. É interessante pensarmos neste tipo de unidade.

6) OBEDIÊNCIA AO SACERDOTE. 
Não brigue com seu padre. Dialogue e obedeça nas horas em que vocês discordarem. Lembre-se que o foco central de nosso ofício na Missa é Jesus, e o povo de Deus é quem deve ser atingido. "Brigas de galo" durante a celebração só mancha mais ainda a liturgia. Não seja otário e saia correndo da missa,na hora que o padre disse para você abaixar o som. Educação, fineza e discernimento são essenciais para o amadurecimento de seu Ministério.

7) AMBIENTALIZAÇÃO.
Não fique afinando seu instrumento 10 minutos antes da missa começar. Isso é muito irritante. Se os santos pudessem descer do altar e conversar com os guitarristas diriam: "que chato, pare!" . É feio observar paróquias em que o ministério de música afina violão e bateria na hora em que o povo está chegando. É uma situação bastante desagradável. As pessoas que chegarem na Igreja, precisam desde o início,  perceber a Graça de Deus. O ambiente deve ser propício à oração e calmaria. Não a desordem.  

8) SILÊNCIO E ATENÇÃO. 
Não fique andando durante a missa, nem fique tagarelando, falando sobre notas, cifras, mudanças de tonalidades... tudo isso deve ser combinado antes da missa iniciar. Combine também alguns sinais entre os músicos para que fique mais fácil uma rápida comunicação. A imaturidade de alguns músicos os levam a cometer verdadeiras bobagens durante a missa como ficar rindo entre si, melindres, sinaizinhos engraçados. Os ministros são co-responsáveis pela atmosfera de paz e sossego, durante a Missa.

9) ENSAIO.
Ensaie para a missa. Não improvise.

10) TENHA ZELO E SELECIONE BEM AS MÚSICAS. 
Cuidado com músicas folclóricas, ou de cunho popular durante a missa. Tenha zelo. Procure tocar somente canções feitas para a missa. Os domínios populares, muitas vezes são hereges e pagãos. O Espírito Santo nos músicos é bem criativo; não precisa pegar música de gente famosa pra chamar atenção.

11) ESCOLHA O TOM QUE TODOS CONSIGAM CANTAR.
Toque no tom certo para todos, e não só para você. É o povo quem deve cantar e participar. Peça para Deus o talento de envolver as pessoas na música que você está tocando e cantando. Cuidado com o tom alto da música. Não é só porque a mocinha bonitinha de seu ministério canta bem que a paróquia toda tem que ouvi-la se "esguelar".

12) CATIVE E ENSINE O POVO.
Se for possível, ensine canções novas para o povo. E mais, cative o povo! Os que ali entrarem precisam perceber a Presença Santificante de Deus também no ministério de música, e se sentirem mais próximos do próprio ministério. Cultive a unidade, a fraternidade e a amizade entre seu ministério e o povo. Nada de estrelismos, de cara-virada... Seja amigo de seu povo. A assembléia precisa perceber que o ministério não é fechado em si mesmo, mas está ali para ornar a liturgia e servir ao povo de Deus.

13) CONDUZA À ORAÇÃO E PREPARAÇÃO.
Na hora em que as pessoas estiverem chegando, combine com seu padre se vocês podem tocar algumas músicas em som ambiente. Toque músicas que conduzam o povo ao silencio e à oração, e não o "super hit's" do momento. Prepare o coração do povo para a Missa.

14) ORAÇÃO E INTIMIDADE.
Reze antes de tocar. Não se ache capaz de tudo... Nós somos provas de que a oração muda o jeito que as pessoas recebem nossas canções. Através da oração, peça ao Senhor que suas músicas se tornem vida em abundância para o povo. Você perceberá como as pessoas serão tocadas e chegarão mais próximas de Deus quando perceberem que você e seu ministério são bem próximos de Deus.

4 comentários:

jose disse...

Ola Meu irmão SILVINHO!
Permita-me dois adendos em seu artigo:
1- Você colocou que os ministros de musica devem "tocar a missa" e coloca depois sobre os cuidados do que tocar e cantar "na missa"!

2- Tocar e cantar cantos que o povo "assembléia" participante conheça. E as musicas novas? Nem todos ouvem rádios, e veem TV. Ou não puvem midia católica. Então tomam conhecimento de musica nas celebrações!

Os tópicos colocados aqui são realmente essência dequem é ministro de musica e participa de celebrações!

Parabens e continue divulgando pela rádio seu trabalho, é ótimo!

Fique na PAZ DE DEUS!!

José Junior.

jose disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Perseverança PCV disse...

Olá, como vai?
Somos de um grupo de Perseverança, de Belém do Pará.
Temos um grupo de música que toca em algumas missas; realmente caímos em uma polêmica sobre tocar canções conhecidas.
Em meu nome (Antonio Anderson), acredito que é preciso tocar cantos agradáveis, de preferência os conhecidos e ajudar a divulgar de vez em quando cantos mais novos.

Para respeitar a liturgia, aprendemos os cantos que vêm no "O Domingo", mas eles não são muito queridos em nossa região.

As dicas são ótimas. Parabéns!
Seguimos seu blog. Se puder, visite nosso blog e conheça nosso trabalho.

http://grupopcv.blogspot.com/

Ingrid disse...

Querido amigo,

esse seu artigo me foi muito valioso e já o repassei para o meu Ministério de Música.

Gostaria de saber se há algum artigo seu que fale de músicas protestantes executadas em ritos liturgicos.

Desde já agradeço e peço a Deus que continue abençoando a você, sua família e todos os seus projetos.

Se puder visite o site da minha paróquia, do qual eu faço parte como colunista. www.pnsfatima.org.br

Atenciosamente,

Ingrid Moraes